top of page

Desafios profissionais para mulheres: a importância da inteligência emocional e da rede de apoio


três mulheres em um  roda vendo  algo em uma tela, duas delas estão sorrindo

Por Gabriela Valente


Ser mulher no mundo profissional ainda é um desafio enfrentado por muitas mulheres atualmente. Apesar das conquistas em busca de equidade de gênero, ainda existe uma grande dificuldade em enfrentar estereótipos, interrupções de falas e subestimação frequentes do potencial feminino.

Desde a infância, meninas são ensinadas a serem "certinhas", obedientes e agradáveis. Enquanto os meninos são incentivados a serem fortes, assertivos e competitivos. Esses estereótipos de gênero muitas vezes acompanham as mulheres ao longo de toda a vida profissional, tornando difícil para elas serem levadas a sério em posições de liderança e tomada de decisão.

Além disso, as mulheres muitas vezes são interrompidas durante suas falas ou têm suas ideias roubadas ou desconsideradas. Essas ações reforçam a ideia de que as mulheres não têm nada importante a dizer ou que suas contribuições não são valorizadas.

E mesmo quando as mulheres conseguem ocupar posições de destaque, muitas vezes são subestimadas ou não recebem o reconhecimento que merecem. E isso não é apenas injusto, mas também pode ser prejudicial à saúde mental e bem-estar emocional das mulheres.

Porém, uma das formas de enfrentar esses desafios é investindo em inteligência emocional. A inteligência emocional permite que as mulheres reconheçam suas próprias emoções e as dos outros, gerenciando-as de maneira eficaz em situações profissionais.

Ao desenvolver habilidades emocionais, as mulheres são capazes de controlar suas reações em situações de conflito, comunicar de forma clara e assertiva, e construir relacionamentos positivos e produtivos com colegas de trabalho.

Outra maneira de superar esses desafios é buscando redes de apoio femininas.. A troca de experiências e conselhos com outras mulheres que enfrentam desafios semelhantes pode ser uma grande fonte de inspiração e motivação.


Como construir sua inteligência emocional no trabalho com pequenos passos:


Vamos falar sobre como aprimorar esses aspectos e desenvolver habilidades importantes para lidar com essas questões.


1. Entenda a si mesma e seus limites:

As mulheres assumem a maior parte da responsabilidade, tanto nos relacionamentos quanto no ambiente profissional. É importante entender onde começam e terminam seus limites e saber quais são as demandas que você pode entregar. Não tenha medo de pedir um prazo maior ou informar que você já tem tarefas suficientes e pedir ajuda a outras pessoas. Lidar com o trabalho de maneira saudável é seu direito e dever.


2. Invista em seu conhecimento e reconheça seu progresso:

É importante estudar e evoluir em seus estudos, mas também é importante reconhecer o quanto você já aprendeu e que merece estar em sua posição. Invista naqueles pontos que você acha que precisa melhorar e não pense que precisa provar o seu valor o tempo todo.


3. Desenvolva sua confiança:

Não tenha medo de compartilhar suas ideias e opiniões, mesmo que pareçam diferentes das de seus colegas. Todas as vezes que você pensar “eu não sou boa o bastante”, lembre-se de como você evoluiu e que merece estar onde está. Não permita que as pessoas te enxerguem dessa forma.

4. Construa resiliência:

No ambiente corporativo, a pressão pode ser grande e você pode passar por situações desconfortáveis. Tente se lembrar de suas qualidades e pontos fortes e aprenda com as situações. Isso fará de você uma profissional valiosa.


5. Tenha uma rede de apoio:

É importante ter uma rede de apoio na sua área. As redes femininas, como o STEM Para Minas, podem oferecer suporte e ajudá-la a compartilhar suas experiências e dores. Lembre-se de que outras mulheres estão passando pelas mesmas questões que você e você nunca estará sozinha.



Livros que podem te ajudar a desenvolver sua inteligência emocional:


  • A síndrome da Boazinha - Harriet B. Braiker

  • A coragem de ser imperfeito - Brené Brown

  • Manual dos Jovens estressados - Augusto Cury


Obrigada por ler nosso artigo sobre como lidar com os desafios de ser uma mulher no ambiente corporativo ou na sua área de estudo. Esperamos ter ajudado de alguma forma e que você possa colocar em prática algumas das dicas apresentadas aqui. Não hesite em compartilhar suas experiências e dúvidas com a nossa comunidade.


Lembre-se sempre que a vulnerabilidade não é fraqueza, mas sim coragem de ser autêntico e enfrentar os desafios emocionais da vida. Como disse Brené Brown, "Em sua essência, é a vulnerabilidade: enfrentar a incerteza, a exposição e os riscos emocionais, sabendo que sou o bastante". Então, vá em frente e seja a melhor versão de si mesma! E se quiser continuar a desenvolver sua inteligência emocional, não deixe de conferir os livros que indicamos.



Referências bibliogŕaficas:


A coragem de ser imperfeito, Brené Brown (Livro)


86 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page