Consumo e produção responsáveis



Por Maria Renata Gois


Pesquisa de como é feito o consumo e produção de soluções laboratoriais nas universidades, analisando p papel da responsabilidade ambiental nessa questão Ainda que as Universidades Públicas brasileiras sejam inferiores na escala hierárquica de investimentos governamentais, elas ainda são a principal fonte de pesquisa cientifica do Brasil. Com os recorrentes cortes de gastos e de insumos para as pesquisas, pesquisadores e estudantes tendem a sair desse campo por não conseguirem se sustentar. O papel de responsabilidade ambiental também é algo amplamente correlacionado com o instituto de extensão, pesquisa e fomento dentro dos campus, todavia, com baixos recursos tudo tornar-se muito mais difícil.

Sabe-se que o piso salarial de um pesquisador no Brasil já é baixo, e as bolsas de pesquisa para estudantes são mais uma ajuda de custo do que qualquer outra coisa, contudo, existem muitos que precisam dessas pequenas quantias para conseguirem se manter e continuar trabalhando na área de pesquisa laboratorial.

Macêdo (2005) defende que a Universidade tem o dever de cumprir uma missão que vá além os limites da sua função tradicional de produção, reprodução, divulgação e conservação do conhecimento. Quer dizer, além da formação profissional técnica e qualificada, ela deve preparar o aluno para o pleno exercício da cidadania, ultrapassando a mera produção de conhecimento científico e tecnológico, cuidando para que a sua atividade de pesquisa vise, também, a resposta aos problemas e a busca de solução para as necessidades da comunidade procurando, junto ao crescimento econômico, a melhoria da qualidade de vida ( Manéia, Arismar, 2016)

A comunidade brasileira, nas últimas décadas, tem tentado inserir uma conscientização ambiental em todo o processo de aprendizagem formal, desde o primário até nos cursos superiores. Dessa forma, a Universidade precisa desempenhar um novo papel, crítico e reflexivo, objetivando moldar uma nova racionalidade inovativa e rompendo com padrões científicos tradicionais, ao mesmo tempo que promove novos conhecimentos e integra diversos saberes, em uma transdisciplinaridade. (Morales, 2007)

A universidade também pode assumir um papel de redução do tempo de espera dos diagnósticos, pois, há importantes investimentos no campo da Biologia Molecular nas últimas décadas, e por conta disso foi possível uma maior agilidade no processo de descobrimento da vacina contra o COVID-19. Embora saibamos que existem diversas dificuldades, essa pode ser uma maneira de atenuar as crises de saúde Estatais.


Segundo dados da Web Of Science, divulgados pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo), a Universidade Estadual de Londrina (UEL) está entre as três universidades brasileiras com o maior número de publicações sobre o coronavírus do Brasil.

Em primeiro lugar aparece USP, com 91 estudos publicados, seguida da UNESP com 32 e da UEL com 21. O Brasil, com 217 publicações, é o 17º da lista mundial, que é liderada pelos Estados Unidos (4.400 estudos publicados), seguidos da China (2.523). (Agência de Notícias do Paraná, 2020)

É mister salientar que, segundo dados da Web of Science, divulgados pela FAPESP, mais de 90% de toda produção cientifica brasileira é feita nas universidades públicas, e principalmente as estaduais estão sendo basilares para o avanço cientifico no país. A de maior notoriedade é a UEL, a qual é forte em pesquisa básica e aplicada e contribuem para o avanço gradual desta área, permitindo que o Brasil fique em 13º lugar no ranking de país produtor da ciência, um feito enorme diante da situação a qual os pesquisadores são tratados.


Referências Bibliográficas:

MANEIA, Arismar. 2016. A responsabilidade ambiental da Universidade na formação humana. Disponível em: < https://periodicos.ufsm.br/reget/article/viewFile/19475/pdf> Acesso em: 07 de Set. 2020.

SILVA, Renan; CHAMMAS, Roger; PLONSKI, Guilherme. 2020. A participação da universidade na produção de testes diagnósticos moleculares do novo coronavírus no Brasil: resposta aos desafios sanitários. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/csp/v36n6/1678-4464-csp-36-06-e00115520.pdf> Acesso em: 07 de Set. 2020.

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DO PARANÁ. 2020. UNIVERSIDADES ESTADUAIS INTENSIFICAM PESQUISAS SOBRE O CORONAVIRUS. Disponível em: http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=106432&tit=Universidades-estaduais-intensificam-pesquisas-sobre-o-coronavirus Acesso em: 07 de set. 2020.

23 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo