top of page

A felicidade é instagramável? Reflexões sobre o impacto da positividade tóxica na vida real



Autoria de Caroline Machado


A positividade tóxica é a crença de que o pensamento deve se manter positivo, independente da situação, seja ela boa ou ruim. Essa atitude pode levar as pessoas a silenciar suas emoções negativas, fingindo que estão felizes quando não estão. De forma paradoxal, a coerção para ser feliz constantemente pode inclusive reduzir os seus sentimentos de felicidade durante eventos positivos e aumentar a concentração de sentimentos ruins, principalmente a solidão.


Durante a vida é comum experienciar momentos de stress, ansiedade, esgotamento, sobrecarga e até depressão. No entanto, se torna cada vez mais normal ser bombardeado de posts promovendo mantras de good vibes only (boas vibrações apenas) e minimizando os sentimentos considerados “ruins”.


É sabido que uma visão positiva da vida auxilia seu bem estar mental e às vezes até o físico, mas ignorar completamente os sentimentos desagradáveis não é saudável. Esses sentimentos são importantes e precisam ser sentidos de maneira completa e honesta, para saber como lidar com eles quando ocorrerem novamente.


Além disso, escutar de outros que seus sentimentos devem ser ignorados durante um momento ruim pode piorar a situação, fazendo a pessoa se sentir inferior e até parar de procurar apoio por se sentir envergonhada. O que pode refletir em busca de válvulas de escape como entorpecentes ou até suícidio. Estudos clínicos mostram que adolescentes e adultos constantemente expostos à positividade excessiva apresentam fortes pensamentos que eles deveriam se sentir felizes, quando comparados a outros indivíduos.


Atualmente, as redes sociais acabam intensificando essa mentalidade, não só pelas postagens já mencionadas mas também pelo fato de consumirmos o tempo todo conteúdos de vidas que aparentam ser perfeitas e nunca tristes. Cada dia mais aparecem coaches de vida, campanhas e livros de autoajuda que nos ajudam a cultivar um mindset mais positivo, além dos influencers com corpos, famílias e casas de capa de revista.


Por isso é importante ter discernimento durante o tempo nas redes sociais, lembrando que as pessoas não postam experiências ruins, mas isso não significa que elas não as tenham. Seguir gente que publica conteúdos reais e diminuir o tempo passado nessas redes são ações que podem auxiliar a minimizar o sentimento de frustração gerado pela positividade tóxica. Além disso, é essencial levar esse pensamento para seu microuniverso também - família e amigos - e lembrar que o seu primo que passou no concurso pode ter experienciado diversas crises de ansiedade antes disso e que a sua amiga que casou e tem filhos perfeitos pode ter fugido de casa por dias por estar sobrecarregada.


É impossível saber o que cada um de nós está lidando diariamente, mas podemos ter a certeza que todos os seres humanos são falhos e tem momentos bons e ruins e é primordial saber lidar com ambos. Parafraseando o autor dinamarquês Svend Brinkmann sobre a melhor tática para evitar a positividade tóxica: “Demita seu coach” e bloqueie a influencer good vibe.


Referências





16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page